Com muito sol, brisa, estrelas dando show, a via láctea toda prosa, se mostrando por inteiro e  estrelas cadentes.

Passar o dia na praia, almoçar na Estrela d’ Água sendo servidos por garçons simpaticíssimos, com caipiroscas de tangerina -que de tão doces dispensam qualquer adoçante- com folhas de pitangas, ceviches de polvo, carne de sol com aipim, patinhas de caragueijo e outras delicias mais.

No inicio da noite, passear pelo Quadrado com suas lojinhas charmossérrimas, com destaque para a loja da Laila “Ave Cheia de Graça”, com objetos de bom gosto criativo aliando o desenho original ao material reciclado.

Como é simpático jantar no Cacau. Para começar coquinho assado e beiju baiano. Comer aqueles acarajés, quentinhos, sequinhos e saborosíssimos.

Bobó de camarão impecável, pecado só o da gula. Escondidinhos: de carne de sol e de camarão, maravilhosos. Nessa região do sul da Bahia tem o melhor aipim que já comi: é cremoso, o bolinho deles com carne seca, coxinha de frango com massa de batata doce, queijo coalho temperado.

Todos os quitutes feitos pela Fátima sob a batuta da Dora, como só baiano sabe fazer, daquele jeitinho malemolente, quase irreverente, falsamente descompromissado... E transbordando de amabilidade.

A simpatia natural do Capim Santo com um café da manhã dos mais variados e a cozinha honesta e criativa com produtos frescos.

A pizzaria Maritaca com o know how paulista adaptado ao bom gosto local, sempre sob o olhar atento do proprietário

A química desse lugar é o empenho dos proprietários, que resistem aliados ao colorido e ao clima, temperados com a inigualável simpatia baiana.